sábado, 9 de setembro de 2006

Intensa

Dia desses encontrei no carro da minha sogra um Cd que eu havia perdido. Fiquei tão contente que soltei um "Nossa, tava com saudades de doer deste Cd"..."Exagerada", fui chamada.
Mas sou assim: não sinto meia-saudades, não fico meio-apaixonada, não sinto meia-dor....
Sou plena, inteira, completa e transparente. Se sinto medo, nojo, dor, ou qualquer sentimento ou sensação, não sei disfarçar.
Se amo, amo por completo, se me apaixono, é por inteiro, até o último fio de cabelo. Se desejo, fica estampado na minha cara.
Se for fogo, vou me queimar inteira, se for água, certamente me afogarei...
Mergulho em tudo que sinto, em tudo que faço.
Posso até me machucar as vezes, mas até a dor que sinto é completa.
Me sinto viva assim, e só assim, sendo intensa.

5 comentários:

a superlativa disse...

é por isto que além de intensa sou superlativa... ;)
rs
bjo!

Aninha Brasil disse...

Engraçado isso... Não sei ser assim. Prá ser intensa é preciso ser corajosa. E eu não sou. Eu vou de leve em tudo. No amor e na raiva... Com medo de errar, de me machucar ou de machucar a alguém. Não que não dê umas "na lata" de vez em quando (ou de vez em sempre). Mas emoções fortes e intensidade não são comigo...

Carol Maria disse...

Eu também, sou do tipo que não traga qualquer uma, minhas irmãs vivem me acusando de fria ou pouco-sociável, mas fazer o que se não tenho talento para mentira? (Às vezes, muito boa educação não passa de um hipocrisia monstra, já reparou? Claro que boa educação é fundamental, mas me recuso a mentir só para agradar -- geralmente alguém de quem nem gosto ou mal conheço...). Enfim, assim como você é única e importante em nossas vidas, não se preocupe em se justificar ou mudar; não faça isso ;)

Marceleca@ disse...

Me sinto exatamente assim!!! às vezes me sinto mal, me acho burra por me dedicar 100% a tudo, chego a me sentir "usada", mas no final percebo que sempre é melhor eu me arrepender de algo que fiz, de pelo menos tentar ser feliz...

Bjus

Renata disse...

Realmente, Katita! Essa é a sua palavra de ordem, mesmo!
Assim como disse a Aninha, também não sei ser assim...muitas vezes até precisaria ousar mais e até me arriscar mais, mas não consigo...Vou mais na retaguarda, colocando primeiro a pontinha do pé na água, pra só depois de analisar a "fundura", me atirar...rs
Entretanto, admiro demais pessoas como vc. Sempre!

Beijinhos,