quarta-feira, 6 de setembro de 2006


Eu nunca soltei pipa

Graças a Deus, sou uma pessoa de poucas frustrações. Talvez pela pouca idade que ainda tenho e pelos sonhos ainda projetados, entretanto posso dizer que tenho uma frustração que me acompanha sempre: Eu nunca soltei pipa.
Pode parecer a maior besteira do mundo, mas tenho verdadeira paixão por essas marionetes do céu.
Não posso ver uma pipa tremulando lá em cima, que logo me pego olhando, acompanhando os movimentos. Acho tão singelo e gracioso. Quanto mais colorida melhor.
Quando eu era criança já tinha essa paixão e meu pai chegava a fabricar o brinquedo para mim (tive uma amarela tão linda!), mas nunca cheguei a ter o prazer de brincar porque minha mãe dizia que isso não era brincadeira de menina e eu ficava constrangida de sair na rua para empinar. Esse deve ser o mal de não ter irmão homem...rs...pois se eu tivesse ia junto e pronto!
Bom, acontece que dia desses caiu uma no quintal de casa. Vermelha, branca e preta. Não veio nenhum moleque atrás.
Por alguns instantes me imaginei soltando aquela pipa, em qualquer lugar que fosse, só para vê-la subindo e se mexendo conforme o vento.
Sorri e trouxe a pipa pra dentro. Está pendurada esperando. Quem sabe, eu encontro um lugar qualquer para dar liberdade a ela e acabar com essa minha frustração.

8 comentários:

a superlativa disse...

eu nunca consegui colocar uma no céu sozinha...
tomava a latinha das mãos do meu irmão e brincava uns 10 segundos... e cansava...
preferia subir em árvores...

Marceleca® disse...

Olha, a coisa mais acalmante que eu já fiz na vida foi soltar pipa... Aproveito sempre que vou p/ Piracicaba e solto pipa com meus primos, meu pai ou até sozinha... Ficar olhando aquele simples pedaço de papel e madeira cortando o céu é realmente muito relaxante...

Dani disse...

Eu nao me lembro de ter soltado uma... sempre fui garota da cidade... mas no verao, qdo ia pra praia, uma amiga q morava por la soltava e me entregava a corda... so isso ja me fazia sentir o maximo!!!
Arranja um tempinho dia desses e vai fundo na pipa!!!
Ah, e pede a alguem pra tirar foto ok!?!?
Beijos, Dani

Ggel disse...

Ih Rezita, manda ver...tem tanta "gente grande" que eu vejo soltando pipa. Ate fico impressionada com o tamanho dos "cavalões" e eles nem ligam, ficam soltando pipa o tempo todo. Eu soltei uma vez e achei divertido, mas não consegui controlar muito bem...dependendo do vento ela puxa muito forte. Mas vai lá...solta sim e se quiser eu vou com você...só não pode ter cerol e nem ser perto de fio elétrico, de resto...pode tudo :)
Beijocas

Carol Maria disse...

Afe, o que eu mais fazia em Muzamba City em dia ventoso era soltar pipa, e olha que nem irmão-homem tenho, rs (mas tenho uma porrada de primo, he he). É bom mesmo, você tem razão de ter esta vontade latente, Rê. Mas andamos inspiradas esta semana, hein, Aninha fez um texto ótimo, você com este texto singelo e sincero. :*cas, saudades.

eder disse...

é triste apenas quando as frustações aumentam e com elas nossa certeza de que nada fizemos...

Aninha disse...

Puxa, Rê, meu marido tem duas aqui guardadinhas... Ele adora soltar pipa. Ano passado estivemos passeando na beira-mar norte e ele comprou, lá mesmo, uma pipa só prá matar a vontade de empinar, na hora... Quem sabe a coragem venha, como quem não quer nada, e te deixe mais pertinho das nuvens, separada só por um fio, né?

Tajan disse...

Eu já soltei

TECO - BALNEÁRIO CAMBORIU/SC