sábado, 7 de outubro de 2006

Cada um tem um destino?

Example


Pra mim, este é o melhor filme de todos os tempos, por vários aspectos. Só pra exemplificar, falo da ingenuidade, da inocência e do amor incondicional. Sem falar de Tom Hanks, não o mais bonito, nem o mais charmoso, mas o melhor de todos. O homem atua como ninguém!

Lembro-me que assisti ao filme no cinema , quando estava me separando do primeiro marido. Ao chegar em casa, fiz as malas e fui embora. O filme não teve nada haver com minha separação, mas marcou a época.

De lá pra cá devo ter assistido umas quatro vezes, sei lá. Em cada vez que assisto, vejo coisas diferentes.

A pena voando no início e no final do filme nunca foi nada além de bonitinho pra mim, mas hoje, quando revi o filme (com cabeça de 30 e não de 17), percebi que aquela era a simbologia do filme: destino ou acaso?

Assim como Forrest, eu nunca soube exatamente em que acreditar e tenho a mesma dúvida que ele: "Cada um tem um destino ou só flutuamos sem rumo numa brisa?". Forrest encontrou a resposta: "Talvez as duas coisas aconteçam ao mesmo tempo".

Eu ainda procuro a minha resposta.

7 comentários:

Ggel disse...

Me recuso a agreditar que voamos sem destino, sem propósito e que tudo que acontece é coisa do acaso...oras bolas, não quero que seja assim, quero acreditar que tudo tem um por quê e que o velho chavão de que "nada é por acaso" realmente é verdadeiro. Eu quero ser uma pena e pousa no Tom Hanks...eu quero sim :)
Adorei a sua percepção do filme...sabe que nem tinha parado pra pensar nisso? Deu votnade de rever: run Forrest, run!
Beijo grande e se cuida, tá?

Lídia Chululú disse...

Ah,
tb amo este filme. É o favorito do meu irmão tb.
E eu tb amo o Tom Hanks, pela sua excelente atuação sempre!

Corre Forrest, corre!

Marcia disse...

Oi Katita... sempre gostei desse filme, tanto que eu o tenho em casa! Mas sempre é bom ler a ótica de outra pessoa... ainda mais pq ele te marcou tanto!
Bjks,

Carol Maria disse...

Não preciso nem dizer mas vou dizer, rs: amo o filme também. Não me toca como a você Katita, me fazendo pensar tão profundamente, mas eu também não sei ainda se temos todos um destino traçadinho ou não. :*cas

Marceleca® disse...

eu ainda vejo a pena voando apenas como bonitinha... ainda não me encontrei!!! e acho que com o andar da carruagem, vou continuar sem um rumo por bastante tempo, apesar de quase bater à porta dos 30... essa coisa de crescer é realmente mto complicada... queria ter 14 anos de novo!!!

Juliana disse...

A idéia de liberdade e por outro a idéia de alguma certeza é que lutam dentro da gente. E será que precisam memso lutar?

Saudade do cantinho de vocês. Adorei!

Abraços!

http://devaneiosbyju.zip.net

Aninha disse...

Esse filme nos traz tantas lições... Engraçado é o "poder" que algumas coisas tem de nos "sacudirem" de vez em quando, mesmo que pareçam não ter nada a ver...