domingo, 11 de fevereiro de 2007

Big Love


Pelo visto, a onda das semanas foram os seriados. E não vou perder a oportunidade de apresentar meu preferido; aliás, o único que acompanhei “de cabo a rabo”: Big Love (ou, Amor Imenso, como divulgam no Brasil).

O mesmo, produzido pela HBO, veio me chamando a atenção desde os comerciais, que anunciavam a história de uma "tripla" família, polígama. E, ainda, seriado que trazia Tom Hanks entre os produtores. Bom, isso bastou para atiçar ainda mais minha curiosidade.

Formalmente, vocês encontrarão definições do seriado no seguinte sentido:
“Há mais de um século a religião Mórmon proibiu a poligamia. Mas ainda há fiéis que a seguem. É o caso do empresário Bill Henrickson, dono de uma promissora cadeia de lojas, que tem que fazer o impossível para manter seus segredo a salvo de sua vizinhança. Bill é casado com três mulheres ao mesmo tempo. Barb, Nicki e Margene sabem das existências umas das outras e vivem quase na mesma casa, lutando para manter a harmonia na família e serem bem tratadas como esposas. A série mostrou que tem qualidade e carimbou passaporte para uma segunda temporada. Segundo dados do governo, pode chegar a 40 mil o número de pessoas que praticam poligamia no país.”

Porém, ao acompanhar, os meninos poderão se decepcionar ao ver que ter três esposas não é assim tão simples... O cara já começa o primeiro capítulo só à base de Viagra. As dívidas são grandes, sem considerar a segunda esposa, compradora compulsiva. As intrigas entre as esposas são de enlouquecer até o telespectador. E, ainda mais, omitir a forma de vida da comunidade, temendo o preconceito contra toda a família, é viver sob tensão.

Nunca havia assistido nada sobre o assunto, e ainda mais tratado da forma como o seriado está expondo. Sem dúvida, nos causa estranhamento, mas, quem foi que disse que a única forma de vida correta é a que nós vivemos?

Para mais informações sobre a série, clique aqui:
HBO – página oficial do seriado
TV Globo
O Estado de S. Paulo

12 comentários:

Segunda a Sexta disse...

É, realmente. Com uma parceira, nós homens ficamos no fio da navalha (as mulheres tb, fato), Deus-me-livre ter 3 - ainda mais na situação apresentada pelo seriado.

São 3 com TPM. São três com quem vc tem que ser gentil, educado e manter relações sexuais - não importa quão frustrante tenha sido o seu dia de trabalho.

E o pior, isso não acaba com o instinto do ser humano de sempre cobiçar o que não tem né?

Beijo Aninha! Tava com saudades dos seus posts!

Juliana disse...

Ei Aninha! Em 1º lugar obrigada pelo seu comentário carinhoso lá no blog!
Menina, poligamia é um assunto complicado, né? O que é certo ou errado? Traição é ser enganado? Ou seja, se uma sabe que da existência da outra ta tudo bem? É possível amar (em termos de relações afetivas e sexuais) a mais de uma pessoa?
Mais perguntas do que respostas...
A série deve ser bacana. Pena eu não ter tv a cabo nem a gato!

Abraços!

Fernanda disse...

Olá Aninha !

Tudo bom com você ?

Eu adoro seriados, mas não conheço este ! Vou procurar me atualizar!

Pelo jeito, deve ser bem engraçadinho ! =D

Bom, é isso !

Passei para deixar um beijo, afinal faz séculos que não passo por aqui! Que vergonha! X-)

Beijos!

Fernanda

Gonçalves disse...

Aeee Aninha ....valeu por aparecer por lá no blog, esse lance das visitas é assim mesmo, as vezes é muito bom ficar um pouco distante e poder vir e dar aquele abraço apertado em todas vocês, não que eu queira ser como esse cara do seriado ae, até mesmo porque a patroa é bem capaz de me incuir naquele outro com o nome de "A sete palmos" hehehe...bricadeiras à parte eu vi quando esse seriado estava pra sair , mas também não acompanhei desde o inicio e lembro de ter visto um pedaço somente dele uma vez, na realidade são tantos bem legais e como sou um cara que ve pouco de muito e muito de nada se torna quase impossível acompanhá-los, sou viciado em troca de canais (quase todos de esportes, porque será héin?), chega a dar bolha nos dedos, mas também vou ver se consigo acompanhar um capítulo inteiro pra ver como é...beijão pra vocês!!!

Dê disse...

Nossa...
É complicado. Bem, só sei q pra mim ñão dava!
Vais assistir na D. Judésia???
Beijinhos!

Tiago J. disse...

E toda uma popularidade né..
Adro essas séries tb..
E essa me atraiu mto..
Obrigado pelo carinho Aninha..
Boa semana meninas!

Sissi disse...

sabe que eu nem tinha me interessado pela série, mas agora, vc comentando, deu vontade de ver. fico pensando que há sociedades que se acertaram com isso se vermos pelo lado machista da coisa né?! porque tudo que já li a respeito fala da frustração da mulher em ser "mais uma" e não a "única", mas em alguns poucos casos, elas são felizes assim.

k. disse...

Nossa, que interessante. Cadê o torrent?rsrsrsrs.

Ggel disse...

hahahahaha...que escrevi um comentário enorme e esqueci de publicar...que droga.
Mas eu não tenho tv a cabo..resumindo, é isso...rs.
beijo

Marcia disse...

Oi Aninha, ainda não assisti... mas não tenho tv a gato... vou ter que esperar um pouco.
Bjks,

Renata disse...

Aninha, querida!

Ainda bem que eu não me ligo em seriados,pois aqui em casa também não tem Tv a gato/cabo...rs

Porém, achei bem interessante esse. Fiquei imaginando como eles fazem para esconder dos outros o que passa dentro de casa. Deve ser um clima bem tenso mesmo e o cara deve ter muita disposição também.

Beijão,

Carol Maria disse...

Li a respeito deste seriado e fiquei curiosíssima. Parece que os seriados amercicanos vem tomando um rumo menos pudico de uns tempos pra cá. Nada melhor.