quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Cadeia de favores


Não sei se vocês têm o hábito de ver o CQC da Band, mas eu tenho. Algumas pessoas podem achar que o programa é parecido com o Pânico na TV, mas eu digo: não é.

Essa semana, eles laçaram um quadro chamando “Cadeira de favores”, onde alguma instituição será ajudada somente através da troca de favores ou objetos. A primeira instituição ajudada foi uma escola rural da cidade de Itu.

Tudo começou quando o repórter pegou o botão da camiseta de um aluno e prometeu trocá-lo, até conseguir os computadores, materiais de higiene e escolar que eles precisam. O botão foi trocado por um calendário, que foi trocado por um pente e assim por diante. Muita gente entrou na dança, na reta final eles trocaram um quadro por um caminhão cheio de equipamentos para a escola. Além de ter achado o quadro incrível, o que me chamou mais a atenção foi o depois, quando a reportagem acabou e as câmeras voltaram para os apresentadores...TODOS estavam visivelmente emocionados. Claro que tentaram disfarçar, como “machos” que são, mas ficou na cara. Rafinha Bastos, que fez a matéria, colocou óculos escuros e só tirou depois de um tempo. Marco Luque, outro apresentador, ficou limpando as lágrimas de maneira bem escondidinha e a voz do Marcelo Tas estava pra lá de embargada. Isso eu achei o mais legal.

Foi bom perceber que tem gente que realmente sente, se sensibiliza, que não faz reportagens ou campanhas só para ter audiência. Foi bom ver que tem gente de carne, osso e lágrimas na TV.

Por essas e por outras que eu adoro o CQC...por essas e pelos meninos, porque a maioria deles é bem gatinha.





8 comentários:

Renata disse...

Oi, Gelzinha!

Eu também adoro o CQC e também acho que não tem nada a ver com o Pãnico.
É muito mais inteligente e eu considero que é um humor sério.
Assisti a reportagem a que vc se referiu e adorei a iniciativa e também percebi que os apresentadores se emocionaram. Foi muito legal e não apenas pela audiência.

E diga-se de passagem, o Marco Luque é tudibom...hehehe

Beijinhos,

Pri disse...

Gel!
Eu também gosto deo CQC, e quem fala que ele tem os moldes do panico viaja, pq não tem nada a ver... O Panico é engraçado, mas tem coisas de um mau gosto tremendo, enquanto no CQC não tem nada de mau gosto: é um programa inteligente, comandado por um dos melhores cérebros do Brasil: o Marcelo Tas, que prá mim é impagável.
Sem contar que os meninos são uns xuxus... E ajudar é preciso, CQC!!!

Carol Maria disse...

É mais fácil o Pânico ser parecido com o CQC porque o CQC é um formato de programa "inventado" na Argentina há mais de 10 anos. O nome original é "Caiga Quien Caiga" (Caia quem caia) e já fo exportado para praticamente todos os países de língua espanhola e o pessoal da Band foi muito esperto em trazê-lo para cá, porque acho que não há outro país no mundo que renda tanta reportagem com políticos tão desonestos desconcertados por repórteres que são pagos para fazerem as perguntas sinceras doa em quem doer e para fazer reportagens que realmente chegam até as pessoas que precisam ser reportadas. Também sou fã do Tas, desde crioncinha, rs, lembro dele no Rá Tim Bum. E os meninos são todos uns gracinhas mesmo, além de todos muito talentosos para a comédia e hábeis para as reportagens. :*cas, Gel, ótimo post.

Raquel El-Bachá disse...

Já ouvi falar bastante desse programa, mas nunca assisti por falta de oportunidade. Vi uns videos deles no youtube da época das eleições e deu para perceber que o programa é muito mais inteligente do que o Pânico na TV.
Beijos.

Fernanda Alves disse...

Que lindo=)
nada melhor que ajudar os outros
adorei o blog
já está linkado em meus versos perdidos=)

Sissi disse...

Ah GGel eu adoro esse programa! O marido não perde por nada desse mundo (eu capoto antes dele acabar porque é muito tarde e eu sou uma velhinha, durmo cedo). Realmente não tem nada a ver com o Pânico, que aliás, odeio. CQC é inteligente, muito sagaz. Aliás, para quem tem oportunidade, indico assistir às peças dos meninos pela noite paulistana. As chamadas esquetes ou stand ups são ótimas!!! Esse quadro da cadeia de favores realmente foi muito bem feito, também inspirado em um quadro estrangeiro, mas que além de ajudar, sensibiliza, mobiliza as pessoas, mostra que com tão pouco podemos ajudar e mais: não é doação, é troca. Você não dá, você recebe também. Uma idéia muito criativa.
Grande beijo e parabéns pela idéia de fazer o post, gostei de falar sobre isso!

Magui disse...

Na hora do programa estou vendo Pantanal.Li que este quadro é invenção do programa, franqueado, da Espanha.Ainda bem que copiaram coisa boa dessa vez.

¿Controversy! disse...

Já havia ouvido falar no programa mas não tenho o costume de acompanhá-lo. Mais do que reportágens sensionalistas, o papel deveria ser esse: o de ajuda mútua e de conscientização da solidariedade entre todos. Adorei o exemplo.
¿Beijos!