sábado, 20 de janeiro de 2007

Não me xingue, por favor!

Sabe quando você liga para a central de relacionamentos de uma empresa e antes de ser atendido você tem que digitar um monte de opções no atendimento automático? Você detesta ficar ouvindo aquela gravaçãozinho, né? Eu também não gosto, mas agora que trabalho com serviço de call center aprendi que é fundamental que o cliente digite as opções corretas para "cair" no skill (célula de atendimento de um determinado assunto) certo.

O que acho que todo mundo esquece é que fazendo o seu atendimento está uma pessoa de carne e osso, que trabalha com seis, sete programas abertos, que depende da velocidade do sistema para prestar-lhe informações, que está sentada numa P. A. (ponto de atendimento) que é um cubículo de um metro quadrado por seis, até sete horas seguidas...

Enfim...somos humanos e não somos A EMPRESA. Vocês não tem idéia de como somos xingados, avacalhados, chamados de ladrões, como se nós mesmos tivéssemos lesado o cliente. Lógico que este tem que reclamar com alguém, e esse elo com a empresa é através dos agentes de atendimento, mas xingar você de "burra" ou "idiota" sendo que estamos ali só repassando as informações que temos disponíveis no sistema acho o fim. Eu nunca fiz isso. E agora que trabalho na área, faço campanha para que não façam.

Trabalho para uma empresa de telefonia, que, aliás, sou cliente, e como cliente detesto o serviço, tanto que da telefonia fixa já me livrei, possuindo só celular e olha lá....

Então ergo aqui uma bandeira: amigos e amigas, ao ligar para uma central de relacionamentos tenham em mente que o atendente não é a empresa. Tirem suas dúvidas, saibam o que querem saber, mas se discordarem, xingar não adianta. Procon e Anatel estão ai pra isso.

E se você for do centro oeste, Acre, Rondônia, Tocantins ou toda região sul e for reclamar da sua fatura, seja mais legal ainda, pois você pode estar falando comigo, e eu sou muito sensível!

12 comentários:

Clê disse...

Aqui em Brasilia o serviço de auxilio a lista é feito por uma central no Mato Grosso.Eles não acertam nunca!Ligar para reclamar da conta então...

Katia Bandeira disse...

Clê....a aproximadamente 4 meses o serviço de auxilio a lista, o famoso 102 migrou do Mato Grosso do Sul para Florianópolis....Nem é questão de "acertar" ou não....são as informações que estão no sistema...

Ggel disse...

Lembra que te falei da minha prima, né? A coitada trabalhou em call center por 4 anos e agorajura que não quer mais saber. Ouvir a reclamação alheia em nome de outra empresa ou pessoa é frodo. Sabemos que os atendentes não tem culpa, ás vezes, mas é o que ocorre num primeiro momento. mas isso não justifica a grosseiria, nunca. Se bem que semana passada eu liguei num provedor de internet muito famoso e fui muito mal atendida...os caras eram péssimos, grosseios e falaram comigo como se estivessem fazendo ou favor ou como se eu fosse uma estúpida. Quando na verdade eu pago para usar aquele serviço e eles tem que explicartudo o que eu não entendo sobre isso...enfim, fiquei puta da vida.
mas é assim, existem pessoa mal educadas de todos os lados das linhas.
Beijos e boa sorte por aí :)

Carol Maria disse...

Uh, Katita, eu sempre fui educadinha, porque educação se trás de berço, e a minha eu mantenho mesmo nos momentos mais inoportunos (e olha que já recebi ligações inoportunas quando não podia >mesmo< atender, rs, e atendi e fui um doce, moléstia a parte). Ainda não tive a 'sorte' de ligar e ser mal atendida, tanto que a última vez que liguei pra um SAC a moça estava um insegura que só, tinha voz jovem, eu devia ser uma das primeiras que ela atendia, e eu numa gripe monstra, tive a maior paciência do universo, e deu tudo certo, nem eu nem ela nos estressamos. Eu acho que é uma questão de troca, se o cliente é bem educado o atendente tem a obrigação de sê-lo também, e vice-versa. Mas enfim, gentileza é um artigo de luxo hoje em dia, Katita, e não só nos call-centers. :*cas, saudades.

nana disse...

Bom, fique tranquila q eu costumo tentar tratar a todos muito bem. E concordo com td o q vc disse. Temos q tratar ao proximo como queremos ser tratados. A bíblia jah ensina assim. Qdo puder, passe no meu blog. Tenho novis. bjs e fique com Deus. Bom fds.

Ricardo disse...

Olá Katia... Esse lance do publico xingar os atendentes é algo comum, pois as pessoas sempre descarregam suas raivas com quem está em sua frente... Ainda bem q nunca precisei xingar nenhum atendente e lendo seu post, pude refletir que na verdade o atendente é uma pessoa normal como qq outra e que tb é até cliente como eu... Mto legal o post!

Beijão!
Ricardo

Daia disse...

Oi Kátia!
Seu post é interessantíssimo, tem muito gente que não sabe isso tudo o que você escreveu, assim como eu não sabia algumas coisas...
Saudades do 7x7, mas estou voltando!
Um beijo a todas!

gal disse...

Katita,
eu sou uma pessoa muito educada, algumas amigas acham até que sou "lady" demais quando deveria armar o maior barraco. Mas enfim, eu já tive experiênciais péssimas com a telefonia fixa. Passei 6 dias, SEIS DIAS, sendo enganada pelo tal sistema que me causou prejuízo financeiro e um grande aborrecimento. E não adiantou nada, de nada reclamar oficialmente.
Eu também acho que não é por isso que vou maltratar e ofender um operador que tá lá fazendo o seu trabalho e dentro de um sistema burrocrático que não funciona.
Mas infelizmente não é todo mundo que tem consciência ou calma pra se lembrar disso quando está sendo descaradamente lesado por um serviço mal-feito e caro, então boa sorte na sua campanha e no dia a dia do trabalho, que vc vai precisar.

Beijinhos,

Marcia disse...

Oi Ktita,
Concordo que não devemos ser mal-educados com os atendentes.
Discordo quando vc diz que o atendente não é a empresa. Quem melhor para representar a empresa do que uma pessoa bem educada, que tem paciencia para explicar o que está errado e tem como obrigação informar o porquê está demorando para responder a questão? O atendente!
Já fui atendente de empresa aérea e sei como é a coisa em momentos de crises... já tive minha quota de xingamentos de pessoas mal educadas e estressadas com determinadas situações; assim como tb já tive aqueles dias que o que eu menos queria era um fone no ouvido... então, entendo bem seu post.
Hoje, continuo trabalhando diretamente com clientes e sei que quando a coisa aperta, eles gritam mesmo, no primeiro que aparece... mas temos que vestir a camisa da empresa e tentar resolver a situação com calma e educação, certo?
Bjks

Aninha disse...

Olha, Katita, infelizmente, embora o atendente não seja a empresa, ele é a única pessoa que represente a empresa que está ao acesso de quem telefona. E o pior (que aconteceu esses dias comigo): você muitas vezes digita trocentas vezes o número do seu cartão ou da sua conta, antes de falar com o atendente, e, quando o pobre funcionário atende, adivinha a pergunta que ele faz? "Qual o número do seu cartão/conta"? Cara, aí coitado de quem tá do outro lado da linha, mesmo. Entendo que a pessoa é um funcionário, que está ali para presetar todo o esclarecimento que pode e que merece todo o respeito do mundo como trabalhardor que é. Mas as empresas cada vez mais afastam-se mais do cliente e dificultam o atendimento. Meu desabafo é em função de estar há alguns meses tentando cancelar um cartão de crédito após ter recebidos informações incorretas de um atendente, sendo lesada no próprio bolso pagando juros de uma conta que me foi informado que teria o boleto suspenso. Informação errada + atendimento ruim = desencantamento com a central do cartão e cancelamento eterno do mesmo. Rs... Mas, se fosse você do outro lado da linha, eu com certeza teria feito mais cartões adicionais pro Xande, pro Xaxá e até prá Fiona!!! Beijo, querida.

Shu disse...

Pois eh katita...eu ja trabalhei nesse setor e o pior ainda...na parte de planos de saude...rs..imgina...ate minha quinta geracao de familia ja foi xingada...mas tudo bem...isso serve pra gente aprender a tratar melhor as pessoas tbm
Beijao

Lena disse...

Olha espero não estar falando da mesma empresa de telefonia....mas esse negócio de ficar digitando os números antes não dá em nada....pensei que fosse pra cair no lugar certo e para agilizar o serviço....mas de nada serve, vc tem que passar todos os dados de novo, e é passada para várias pessoas para as quais tem que falar a história tudo de novo.....além de ficar horas no telefone.....
mas concordo com vc que as atendentes não têm muito o que fazer....e sempre respeitei todas elas, afinal é o trabalho delas e se não há muitas condições de um trabalho mais qualificado não é culpa delas.....