quarta-feira, 16 de agosto de 2006

Mais gentileza, please!

Essa história de direitos iguais está mesmo acabando com o pouco que restava de gentileza nos homens. Sim, é isso mesmo.
Educação é bom e gentileza faz parte dela também. Eles, os homens, levaram muito a sério quando as mulheres reclamaram direitos iguais na sociedade e hoje encaram isso muito ao pé da letra. Quando estamos no elevador e a porta se abre, eles tomam a nossa frente e saem numa boa, como se não existíssemos. Ceder lugar num ônibus lotado, nem pensar. E num encontro? Eles sequer acompanham a mulher até a porta do carro e muito menos abrem-na para que ela entre. Ajudar a carregar algumas sacolinhas de compras até o carro parece ser uma tarefa mais que impossível. Dependendo do caso, é bom até rezar para que nosso carro não nos deixe na mão, porque os “simpáticos-mecânicos” sempre nos enrolam dizendo que o problema é a "rebimboca da parafuseta" que está com defeito, quando na verdade é só a bateria fraca!.
Falando em carro, ajudar a trocar o pneu é pedir para ouvir a triste frase: "Ué!? Vocês querem direitos iguais? Então, mãos à obra!". Ah, quanta grosseria... Já não se fazem cavalheiros como antigamente... Fisicamente, biológicamente, somos diferentes e ponto, entretanto não me venha com aquela cantiga de que a diferença é que "o homem tem cabelo no peito, tem o queixo cabeludo e a mulher não tem".
Somos diferentes, porque somos frágeis, apesar de agüentarmos por horas a dor do parto, de passarmos mais de uma semana com cólica menstrual, de ficarmos horas debaixo de um secador de cabelo num salão de cabeleireiro e sermos depiladas com ceras ferventes. Isso sem falar nas vezes em que temos de subir num salto-agulha ostentando um sorriso de arrasar quarteirão só pra receber um singelo elogio.

Direitos iguais, sim!...De ser amada, respeitada e bem tratada, assim como fazemos com eles.

Precisamos ouvir que somos lindas quando acordamos, mesmo quando o cabelo está parecendo uma juba e a cara está inchada, precisamos ouvir que o vestido está perfeito, mesmo quando estamos um pouquinho fora de forma e a cor é horrível, e ouvir que somos necessárias nas suas vidas, mesmo quando eles são completamente independentes e além de tudo precisamos vê-los fazendo todas as gentilezas possíveis, mesmo que também as achemos totalmente desnecessárias, afinal, somos mulheres e NÓS PODEMOS!!!

15 comentários:

Lídia disse...

Renata,
vc foi perfeita na sua colocação. Ainda bem q meu namorado é muito gentil, senao naoia dar certo. Apesar de eu ter uma profissão + "masculina" - Desenho mecânico - sou feminina e gosto de ser bem cuidada.
bjos

Anónimo disse...

Os homens são ainda muito imperfeitos( infelizmente). Mas o que mais é preocupante é que 99,9% deles não estão nem ai. Por isso mulheres de todo o mundo: Nunca paremos de lutar pelos nossos direitos e cada vez mais nos veredamos pelos caminhos do estudo e entendimento. Muita paz e belo post amiga Renata.
Hélices da Alma
www.moinhodevento.blogger.com.br

Katia Bandeira disse...

Apoiada....
Acho que os direitos iguais estão na hora do pagamento, onde mulheres exercem a mesmíssima função e recebem menos por isso...Na hora de cuidar dos filhos, pois tanto pai quanto mãe têm jornadas fora de casa...
Homens esquecem que somos sim frágeis, que sofremos horrores inimagináveis com a carga de hormônios que nos detonam mensalmente...
Isso ainda é uma luta...
Beijos, linda Miss Tatuí

Carol Maria disse...

Ótimo texto, Rê. Acredito que a gentileza tenha escapado da vida de todo mundo, seja dos homens ou das mulheres. Falta gentileza no geral na sociedade de hoje (pelo menos a brasileira). Moças não cedem lugar no ônibus/metrô/consultório médico/espera INSS para grávidas ou pessoas mais velhas; moços idem. O mesmo vale para elevador, saída/entrada de estabelecimentos, dar passagem para pedestres no trânsito... a lista da falta de gentileza dá bem mais trabalho do que se fôssemos todos gentis 100%. :*cas

Dani disse...

Rê, concordo plenamente com vc!!! Gentileza eh bom e todas gostamos nao eh mesmo!?!?
O meu amor teve ouvir umas dicas no começo do namoro... mas hj em dia ja abre a porta pra mim, carrega sacolas pesadas...
Nos merecemos!!!
Beijos, Dani

disse...


To precisando mesmo ouvir isso tudo!
Decididamente, eles não são capazes de entender nossas carências e necessidades né.
Isso me irrita.
Ui..
:(
(Ótimo post)
Beijinhos

(Morena De Rosa)

Casa Nova: www.derepente20s.weblogger.com.br

Gal disse...

hahahahaha nossa qual foi o macho que cruzou o teu caminho, hein Rê?

Direitos iguais: Gentileza e Educação são indiferentes ao sexo. Assim como tem homens pouco educados, há mulheres igualmente preguiçosas e espaçosas, seja bem dito. Eu conheço vários casos de ambos os sexos.

Eu acho que o que todo mundo quer é respeito, ser tratado com delicadeza e atenção.

Mas, Rê, posso te garantir que ainda há homens que além de respeitarem nossas diferenças, não nos tratando como bibelôs, são muito gentis e atenciosos.

Beijinhos

Aninha disse...

Re, que texto lindo... Com a delicadeza da nossa "Bonequinha de Luxo", mas com a firmeza e convicção da nossa quase advogada!
Concordo que se luta por direitos semelhantes, sim. Mas que também não sejam ignoradas as diferenças. Até porque se eles querem de nós a beleza, o cuidado, a sensualidade e afins, também queremos deles o respeito, a gentileza e a educação. Já tô votando em ti prás próximas eleições, Rezinha!

Aninha disse...

P.S.: quase morri de rir com a primeira frase do comentário da Gal!!! Espero que o coitado do Pedro não tenha nada a ver com isso! Rs...

Ggel disse...

Sabe o que eu acho a pior parte disso Rêzita? è que quando a gente encontra um cara assim, logo aparecem umas mulheres que falam; nossa, que educado, que sensível, que gay.
Os homens realmente precisam entender que somos máquinas de carência...rs...mas nós, mulheres, também precisamos deixar o machismo de lado e perceber uma outra porção de coisas, né?
Sodade dos seus posts :)
beijinhos

Renata disse...

Só pra esclarecer....rsrs

O Pedro de forma alguma serviu de inspiração para o texto que escrevi...Tadico! Ele é um poço de gentileza. Graças à Deus, eu tenho um exemplar com raríssimos defeitos de fabricação...hehehe

O que eu quis focar no texto, foram principalmente aqueles homens que acham que gentileza é gritar um "GOSTOSA" no meio da rua.

E que também fique claro: Óbvio que a falta de gentileza existe em ambos os sexos.

Beijinhos a todos.

Tajan disse...

DEFENDENDO A MLUHERADA NEH RE???

HEHEHEHEHE

BEJUS PARA AS SETE!

TECO - BALNEÁRIO CAMBORIU/SC

eder disse...

Olá

Essas discussões sobre igualdade são interessantes. Outro dia andei lendo um folheto distribuído pelo governo federal chamado 8 jeitos para mudar o mundo ou algo assim, mas enfim, um dos jeitos dizia: "Lutar pela iguadade dos sexos" até aí tudo bem, mas um outro "jeito" possuía o slogan "Valorização da mulher". Daí fiquei pensando: É lógico que a mulher tem que ser valorizada, que existem diversos problemas e blá, blá mas é para lutar por "igualdade" ou "valorização" ?? ou um ou outro rs, contradição esquisita rsrs

è isso, grande beijo

Shu disse...

Rezitcha...vc sabia que um dia fiquei trocando o pneu do carro dentro de um estacionamento de shopping e nenhum cavalheiro veio me ajudar??? Ou sou muito baranga ou a falta de "solidariedade" anda picando o povo mesmo...rs

beijinhos

Tiago disse...

E falou bonito e disse tudo!!

Boa n\oite RE!!

Ti