domingo, 11 de maio de 2008


Quando falam que a gente só vai compreender nossa mãe quando nos tornarmos mãe, a gente acha que é besteira, mas hoje vejo o tanto de verdade que tem nisso.

Fico pensando no quanto minha mãe deve ter ficado triste ou p* da vida quando eu pedia à ela que me “desse” para a minha vó e me deixasse morando “para sempre” em Laguna. Que bom que ela não fez isso!

Ela sempre nos tratou com todo o respeito e carinho que hoje nem sempre consigo perceber nas mães das tantas crianças com quem minha vida profissional me permite conviver. Ela sempre tinha (e tem) tempo para nos ouvir, nos dar um colo e fazer bonequinhas de pano enquanto esperamos que “tudo passe”, sem tirar nossa responsabilidade pelo que nos competia.

Ela nunca me deu nenhuma surra, até porque eu não fui criança de aprontar, lá, muito. Mas tinha o “poder” de dar uns olhares e cutucões que nos faziam, num instantinho, parar quando começávamos a querer “nos passar”.

Ela fez uma das coisas pelas quais eu lhe sou mais agradecida: me ensinou a ler!! Que eu consiga ter com a Alissa, ao menos, metade da paciência que ela teve comigo, em cada dia da “Escolinha da Tia Teteca”, em cada “deveres”, em cada leitura dos textos inicias da faculdade, ou do projeto de Mestrado.

Ela me ensinou a economizar, mas também a resolver alguns dilemas consumistas com as frase: “Na dúvida, leva os dois! Tu trabalhas para isso e vais usar, mesmo!”.
E, sempre que eu me desespero frente a qualquer coisa, ela me dá o "chão", me lembrando que eu devo fazer as coisas dentro das minhas possibilidades e, na medida do possível, dentro do meu querer... E isso faz qualquer coração "atucanado" se acalmar...

Ela escolheu o meu pai e me presenteou com dois irmãos a quem eu amo, constituindo uma família da qual eu tenho muita alegria e orgulho, apesar das incomodações “básicas”, de fazer parte.

Obrigada, mãe, por ser espelho para a mãe que eu desejo também ser para a nossa pitoca!

E a cada amiga e leitora mamãe do 7x7, um feliz dia das mães!

11 comentários:

geny_tavares disse...

Aninha, feliz dias das mães pra voc~e.
É muito bom ter mãe, né? Nem que seja pra reclamar dela...rs...tadinha da minha :)
beijocas

Aninha disse...

Muito bom, filha! Parabéns para a futura mamãe e todas a queridas mães do 7x7.
montanhafather.zip.net

lourival disse...

Filha, como estavas usando o micro do pai, aqui em casa, a postagem saiu como se fosse tua, mas é minha, tá? Beijos.
montanhafather.zip.net

Tati disse...

Feliz dia das mães pra essa querida da "Dona Marnéri" que, em muitos momentos, foi minha mãmãe também! =)
E pra vc também, né Aninha? Beijos carinhosos!

¿Controversy! ® disse...

Feliz Dia das Mães para todas... Não só as mães, como as tias, avós e todas as mulheres que dão um pouco de seu lado materno para tantas pessoas no dia-a-dia.
¿Beijos!

Sissi disse...

Aninha, totalmente emocionante seu texto... sua doçura e a carga de verdade dessa mensagem fizeram com que ficasse clara a imagem que tem de sua mãe. Parabéns por tê-la ao seu lado, parabéns por querer segui-la. Eu tenho certeza que sua filhinha será muito feliz, como você! E ela nunca ficou muito triste com a sua vontade de ser 'dada' a sua avó porque ela também já foi filha. beijos!

Anónimo disse...

Elis Rosa - www.revelandosegredos.kit.net
Oi Aninha, fiquei feliz de entrar aqui e seu post ser o ultimo, gosto do texto de todas voces, mas é que as conheci atraves da Aninha, foi ela q me apresentou o 7 x 7, bj grande pra vc e pra sua mae.

Amanda Hellen disse...

Ainda acho que só vou compreender minha mãe qdo for uma...
não tenho dúvidas...

mães não são normais...

ehhehe
=)

Anónimo disse...

Oi, Aninha.

Não podemos descrever em palavras o que é ser mãe. Só mesmo vivenciando para saber. Adorava minha mãe, mas não eduquei a Thais como fui criada. Quis criar minha filha mais independente, mais auto-confiante. Fui criada numa retoma de vidro e isso não foi bom para mim. Sei que ela fez o que era melhor pára mim. Cada um tem uma visão da vida.

Beijos,
Márcia.

Nana disse...

Eu sou completamente apaixonada pela minha mae. Bjs e fique com Deus. Bom fds.

Anónimo disse...

Eu acho que ser mãe é que nem assim. " Ser TIO ". Em querer tirar todas as pedras do caminho dos sobrinhos. Quando for o meu dia me avisa. Um beijo. Beto